Cidades InteligentesMobilidade UrbanaNotíciasAlgoritmo de formiga inteligente pode ajudar a reduzir pela metade as emissões da frota nas cidades

http://payparking.com.br/wp-content/uploads/2020/08/formigas-inteligente-cidades.jpg
Pesquisadores da Aston University no Reino Unido desenvolveram uma tecnologia que imita como os insetos compartilham conhecimento e que pode ser usada para otimizar rotas em cidades movimentadas.

Fonte: SmartCitiesWorld

Frotas de veículos comerciais que operam em grandes cidades podem reduzir suas emissões pela metade e atender melhor às metas de ar limpo usando tecnologia que modela o comportamento das formigas.

O software, que foi desenvolvido por pesquisadores da Aston University, imita como as formigas compartilham conhecimento, ampliando-os para problemas do mundo real, como a otimização de rotas em cidades movimentadas.

Alvos de ar limpo

Otimizar as rotas das frotas de veículos comerciais é significativo porque permitirá que as cidades avancem no sentido de abordar os seus objetivos de ar limpo e oferecer uma medida alternativa para estabelecer Zonas de Ar Limpo.

A equipe de pesquisa usou uma técnica conhecida como tecnologia “meta-heurística”. O método imita como as colônias de formigas resolvem problemas e melhora seus comportamentos existentes.

Por exemplo, segundo os pesquisadores, cada formiga mantém um registro da melhor solução que encontrou individualmente e repassa esse conhecimento para outras formigas. Essa “melhor prática” então permeia toda a colônia, atualizando seu estoque de know-how de uma forma comparável aos algoritmos de computador.

Os pesquisadores desenvolveram ainda mais a técnica criando algoritmos de formigas ainda mais ‘inteligentes’, reduzindo a quantidade de decisões que elas tomam para que possam resolver problemas de roteamento de frotas em escala urbana.

Algoritmos baseados no comportamento de forrageamento das formigas têm sido usados ​​há muito tempo para resolver problemas de roteamento de veículos, mas agora descobrimos como escalá-los para frotas do tamanho de uma cidade operando por várias semanas em muito menos tempo do que antes”, disse o Dr. Darren Chitty , pesquisador principal, Aston University.

Isso significa que problemas de otimização de frota muito maiores podem ser resolvidos em prazos razoáveis ​​usando um software que um usuário pode colocar em seu laptop.

A tecnologia de otimização de rota foi testada em várias empresas de Birmingham que operam frotas de veículos para ajudá-los a minimizar o uso das estradas.

Uma empresa que opera realizando tarefas de manutenção externa nas propriedades dos clientes, por exemplo, pode passar uma parte considerável de seu dia cruzando a malha rodoviária da cidade, contribuindo assim para altos níveis de poluição do ar por meio de emissões veiculares e adicionando ao congestionamento.

Os testes com a empresa de manutenção abrangeram até 45 veículos e 437 trabalhos de clientes em um período de seis semanas. A Aston University afirma que observou uma economia de mais de 50% em relação ao tempo original da empresa gasto na estrada.

Se todas as empresas em uma cidade operassem com essa tecnologia, as emissões desses veículos poderiam ser reduzidas significativamente, melhorando a qualidade do ar para todos os envolvidos.

Isso permitiu que a empresa de manutenção fizesse economias consideráveis em seus custos de combustível, aumentasse as margens de lucro e reduzisse as emissões dos veículos pela metade.

Os cientistas conseguiram reduzir as emissões de CO2 em 4,25kg por van por dia e reduzir as emissões mais prejudiciais, como óxido nitroso, em 98 gramas por van por dia.

“Achamos que, embora as Zonas de Ar Limpo melhorem a qualidade do ar para alguns residentes, poderia haver melhores maneiras de lidar com os problemas de saúde e ambientais causados ​​pelas emissões”, acrescentou Chitty.

“Em vez de tributar os veículos comerciais para entrar nessas zonas, nossa pesquisa pode atuar como um incentivo para as empresas, pois elas não apenas reduzirão as emissões, mas também economizarão dinheiro”.

Pense além dos dados

O software foi desenvolvido por cientistas da computação da Faculdade de Engenharia e Ciências Físicas da Aston University, em Birmingham, no âmbito da iniciativa Think Beyond Data, parcialmente financiada pelo Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional.

Os pesquisadores agora buscam estender a tecnologia ainda mais, testando o sistema com diferentes tipos de frotas de veículos, como vans ou HGVs maiores, bem como frotas maiores de veículos.

A equipe continuará a abordar outras empresas para usar como um teste para a tecnologia, pois o projeto é financiado por mais dois anos.


Gostou deste artigo? Talvez você aprecie uma leitura sobre Quais são as cidades mais poluídas do Brasil e do mundo?

Se você gostou do nosso conteúdo e quer saber mais sobre Cidades Inteligentes, Mobilidade Urbana, Trânsito, Meio Ambiente e Transporte acompanhe o Ecoparking. Estamos muito satisfeitos em te ver por aqui!

Se cuida!

PAYPARKING MOBILIDADE URBANA LTDA | CNPJ 18.203.788/0001-07 | AV FERNANDO FERRARI 1080, SALA 503 TORRE NORTE, MATA DA PRAIA - VITÓRIA/ES